Lendo com lupa

BIÓPSIA DE NERVOS

PERIFÉRICOS

O que é e

como é feita

a biópsia de nervos??

A biópsia de nervo é indicada em algumas doenças específicas que comprometem os nervos periféricos como polineuropatias, de origem indefinida.

Nervo sural localizado no tornozelo, no ponto médio
entre o maléolo lateral e a borda do tendão de Aquiles

PROCEDIMENTO

A biópsia compreende a retirada de fragmento de nervo e a sua análise após o mesmo ser adequadamente preparado. A retirada do nervo é uma pequena cirurgia realizada geralmente no hospital em regime ambulatorial (o paciente interna, faz a cirurgia e recebe alta no mesmo dia), sob anestesia local. Geralmente o nervo retirado é o nervo sural, um nervo que fica na parte lateral da perna na região do tornozelo. O corte é pequeno e é localizado atrás do maléolo lateral, um osso que pode ser visualizado na região lateral do tornozelo.

RECUPERAÇÃO

Após a biópsia, o paciente perde parte da sensibilidade da parte lateral do pé, o que não prejudica o caminhar. Essa falta de sensibilidade é bem tolerada e pode ser revertida, pelo menos parcialmente, com o tempo.


Em geral, o corte é fechado com pontos que são absorvidos pelo próprio corpo, ou seja, não é necessário retirar os pontos após a cirurgia. Recomenda-se que o paciente mantenha o pé para cima e evite o caminhar por alguns dias.

DIAGNÓSTICO

Após a retirada, o fragmento de nervo é encaminhado ao laboratório para que ele seja analisado no microscópio. Essa análise não é imediata porque o nervo precisa ser preparado com reações bioquímicas específicas para que possa ser avaliado pelo médico patologista.