Mulher asiática de sorriso

TRATAMENTO DA NEURALGIA DO
NERVO PUDENDO

Dor na virilha ou dor genital depois de cirurgia

 

O que é e

como ocorre a neuralgia do

nervo pudendo (pudendalgia)??

 O nervo pudendo fornece inervação sensitiva e motora ao períneo, incluindo o esfíncter anal externo, o esfíncter uretral externo, a genitália e a uretra. A neuralgia do nervo pudendo é uma síndrome compressiva dolorosa que em geral afeta pacientes entre 40 e 75 anos de idade, ocorrendo principalmente em mulheres.

Neuralgia do Nervo Pudendo.jpg

Origem e distribuição do nervo pudendo

CAUSAS

As principais causas de neuralgia do nervo pudendo são cirurgia pélvica, traumatismo direto na região glútea, parto vaginal, constipação intestinal crônica e microtrauma perineal por ciclismo excessivo. Em alguns casos a causa não é detectada.

SINTOMAS

Em geral o paciente apresenta as seguintes queixas: (1) dor que se estende do ânus até o clitóris / pênis, (2) dor predominantemente ao sentar-se, (3) dor exclusivamente diurna, (4) dor aliviada após bloqueio anestésico do nervo e (5) ausência de déficit sensitivo objetivo. A dor pode ser desencadeada por defecação ou atividade sexual.

DIAGNÓSTICO

Na maioria das vezes o exame físico é normal e o diagnóstico clínico é feito com base na história do paciente. A eletroneuromiografia pode auxiliar  na confirmação do diagnóstico quando identifica uma latência motora terminal no nervo pudendo mais prolongada e uma alteração na eletromiografia (a parte do exame que examina os músculos), quando essas medidas são comparadas com o outro lado. Geralmente a ressonância magnética da região lombo-sacra e da pelve são normais, mas são úteis para descartar tumores da região. Técnicas recentes de ressonância como a neurografia podem ser realizadas na tentativas de demonstrar uma lesão direta no nervo.

Como é feito

o tratamento da neuralgia

do nervo pudendo (pudendalgia)?

O tratamento pode ser clínico ou cirúrgico dependendo da intensidade dos sintomas.

TRATAMENTO CLÍNICO

Consiste em se evitar estímulos que desencadeiam a dor; fisioterapia com exercícios de alongamento e manobras para relaxamento pélvico, que geralmente aliviam a dor perineal e uso de medicamentos como relaxantes musculares, analgésicos, anticonvulsivantes e antidepressivos tricíclicos podem minimizar os sintomas.

A remissão dos sintomas obtida através de bloqueio anestésico (infiltração) guiado por tomografia computadorizada colabora para que o médico confirme o diagnóstico e para o tratamento da neuropatia.

TRATAMENTO CIRÚRGICO

O tratamento cirúrgico é indicado nos casos de compressão do nervo que não melhoram com o tratamento clínico. A descompressão do nervo pode ser realizada através da musculatura glútea ou através do períneo. O ligamento sacrotuberoso é o principal elemento na compressão do nervo. Na cirurgia, esse ligamento e qualquer outra estrutura que possa exercer compressão sobre o nervo é seccionada. Após a descompressão cirúrgica do nervo pudendo cerca de 70% dos pacientes apresentam controle total ou parcial da dor.